AQUI É FRESCO fatura 4,7 milhões de euros na sua XI Convenção

A rede AQUI é Fresco realizou a décima primeira edição da sua convenção, nos dias 29 e 30 de maio, no Altice Forum de Braga, tendo superado todas as expectativas. Durante o evento, que regressou ao formato presencial, a rede AQUI é Fresco faturou 4,7 milhões de euros, superando os valores tanto de 2021 (em que durante os três dias de evento online o volume de negócios atingiu os 3,58 milhões de euros), como de 2020 (em que faturou 2,7 milhões de euros).

Esta décima primeira edição da convenção contou com a participação de mais de 700 retalhistas, 17 grossistas, 84 fornecedores e mais de 50 convidados com interesse em aderirem à Rede “AQUI é Fresco”. Este evento contou também com mais de 1500 participantes do setor do retalho, 10 stands Premium e 74 Standard, onde estiveram representadas as principais marcas da indústria do grande consumo, pertencentes a setores como a alimentação, bebidas, higiene pessoal e lar.

O mote da convenção foi “AQUI queremos um Futuro + Sustentável” e, por isso, foi com muito orgulho que contamos com a presença de vários fornecedores e parceiros que têm como prioridade a sustentabilidade, como é o caso da GS1 e da Too Good To Go. No evento, marcaram presença também outras marcas de distribuição que tiveram a oportunidade de partilhar com os participantes algumas medidas e práticas que podem ser adotadas de forma a preservar o ambiente.

Entrega do “Troféu Carreira Aqui é Fresco”

À semelhança do que tem acontecido nas edições anteriores, durante a XI convenção foi entregue o “Troféu Carreira Aqui é Fresco”. O galardoado foi Manuel Sousa Pinto de Almeida, ex-administrador da Sogrape Distribuição. Este prémio foi criado para distinguir personalidades que se notabilizem no seu percurso profissional e humano e que tenham tido influência positiva na atividade dos comerciantes grossistas e retalhistas independentes de produtos alimentares e de grande consumo.

Para Carla Esteves, Diretora Executiva da Unimark e da Rede Aqui é Fresco, “a personalidade distinguida em 2022 é alguém verdadeiramente notável enquanto cidadão e profissional, cujo percurso se tem cruzado quase sempre com a nossa atividade e é um exemplo para todos nós”.

Manuel Sousa Pinto de Almeida iniciou a sua atividade na Sogrape em 1969, tendo construído desde então um percurso diversificado, assumindo diferentes responsabilidades, passando pela área de produção e operações e pelo departamento comercial até à sua nomeação para o cargo de administrador da Sogrape Distribuição, em 2015.

“Manuel Sousa Pinto de Almeida é um exemplo de rigor, competência, dedicação e compromisso, personificando os valores que fundaram a Sogrape em 1942”, acrescenta Carla Esteves.

Comércio de proximidade com sinais de resiliência

O conflito na Ucrânia conduziu a um aumento mais expressivo da inflação, um tema que afeta todos os setores de atividade económica, bem como todos os países da Zona Euro. O tema não passou totalmente despercebido durante a convenção, no entanto, a Diretora Executiva da Unimark e da Rede Aqui é Fresco recorda que o retalho alimentar de proximidade deu mostras de resiliência nos últimos dois anos de pandemia. E, por isso, acredita que, perante a subida dos preços no consumidor, o comércio de proximidade vai continuar a ser uma forte opção para os portugueses.

“O aumento da inflação é uma questão transversal a todas as áreas de negócio, não apenas ao retalho alimentar. No nosso caso, tratando-se de bens alimentares e de primeira necessidade, admitimos que possa verificar-se uma retração do consumo. Porém, acreditamos que o impacto direto no comércio de proximidade será menor do que nas grandes superfícies”, afirma Carla Esteves.

A pandemia de covid-19 transformou hábitos de consumo, com grande parte dos portugueses a preferir o comércio local, às grandes superfícies. “Hoje essa preferência, ainda que por razões diferentes, mantém-se. O poder de compra está a diminuir, o que gera compras mais seletivas e orientadas, levando muitos portugueses a optar por se deslocarem mais vezes às compras e a locais próximos de casa, evitando assim gastos adicionais em combustível. Este tipo de comportamento de consumo, característico de momentos atípicos, leva-nos a estar confiantes que os portugueses vão continuar a escolher o comércio de proximidade”, acrescenta a Diretora Executiva da Unimark e da Rede Aqui é Fresco.

Ir para o artigo completo (ShoppingSpirit News)